RETRATOS: MEMÓRIAS COMPARTILHADAS

GALERIA VIRTUAL

VOLTAR

O retrato nos mais variados suportes - pintura, escultura, relevo, medalha, porcelana e miniatura - é um item importante do acervo do Museu Histórico Nacional. Nessa exposição, alguns significativos exemplares desta coleção, que contribuem para um melhor conhecimento da trajetória da sociedade moderna.
O retrato, substituído posteriormente pela fotografia, faz parte da trajetória da família brasileira, integra o imaginário social brasileiro. Através do perfil dos retratados, revelam-se os costumes e os valores que regiam a arte e a sociedade à época de sua produção. No Brasil, a tradição do retrato remonta ao século XVIII, com a prática de sua encomenda para as Irmandades. Posteriormente, difundiu-se entre os barões do Império o gosto por pendurar seus retratos nas residências e, a partir de 1850, acelerou-se a disseminação dos álbuns fotográficos.

Polvorinho

Polvorinho

Cofre

Napoleão Bonaparte

Máscara Mortuária

Napoleão II

Retrato de D. Maria I

Retrato de D. João VI

Retrato de D. Pedro I

Maria Francisca de Bragança

D. Leopoldina

D. Amélia

D. Pedro II

Princesa de Joinville

Marquesa de Santos

Maria Isabel

Chalaça

D. Pedro II

D. Pedro II

D. Teresa Cristina

D. Teresa Cristina

D. Teresa Cristina e netos

Neto de D. Pedro II

Família Imperial

Princesa Isabel

Carlos Gomes

Casal Ottoni

Visconde de Meriti, esposa e filha

André Rebouças

Visconde Vieira da Silva

Anita Garibaldi

Santos-Dumont

Getúlio Vargas

Getúlio Vargas

Presidente Epitácio Pessoa

Rodolfo de Amoedo