ORERETAMA

EXPOSIÇÕES PERMANENTES

VOLTAR



Quando, na passagem do século XV para o XVI, os europeus entraram em contato pela primeira vez com os habitantes do Novo Mundo, as populações indígenas já aqui viviam há pelo menos 500 séculos. Ao longo de tão vasto tempo, essas populações foram se adaptando ao meio ambiente e aqui construíram suas moradas, seus utensílios, seus mitos e saberes, sua cultura – numa palavra, oreretama – que significa nossa terra, nossa morada em tupi, tronco lingüístico ao qual pertence um grande grupo de indígenas, descendentes dos primeiros habitantes desse imenso território tropical.
Foi somente no século XX que se intensificaram as pesquisas arqueológicas no Brasil. O esforço e a dedicação de várias gerações de arqueólogos possibilitaram encontrar, identificar e classificar vestígios materiais deixados por essas populações, sinais e fragmentos da vida ativa dessas sociedades. E, a partir deles, fazer-se uma reconstituição aproximada dos ritos, lendas, artes, comunicação e organização social, entre outros saberes e fazeres dos nossos ancestrais nativos.
A preservação desses bens culturais proporciona, assim, uma base física para estudarmos o processo de formação da identidade cultural, aqui concebida como um processo de reconhecimento de nossa própria nacionalidade.


Caverna da Serra da Capivara
 
Caverna da Serra da Capivara
 
Memória, impressões e expressões
 
Sambaquis
 
Sambaquieiros

O dono da terra
 
Alguns grupos
 
A temporalidade nas sociedas indígenas
 
Produção para a subsistência
 
Artes da vida

Lógica da Guerra
 
Rituais
 
Antropofagia
 
Cerâmica - ferramenta, arte e comunicação
 
Trabalho

Ministro de Estado da Cultura, Gilberto Gil...